Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Alta Temperatura’

O quanto eu gosto que me enrosco em objetos com história já deve ter ficado bem evidente por aqui. Aprecio as coisas que já fizeram parte da vida de alguém. Nesse gosto se misturam meu empenho pelo consumo consciente (aquelas coisas continuam sendo úteis, seu uso evitou a compra de um novo), pela preservação de nossas memórias (olhar para um objeto e lembrar de alguém é um jeito de continuar presente) e pelo belo (coisas que duram nas trajetórias de tantas vidas são belas, de algum jeito).

DSC_0327c

Em nome disso, depois que conheci os pratos rendados da Rosana, fiquei de olho em umas toalhinhas de renda que encontrei na casa em Leros, que, segundo minha sogra, foram bordadas por sua mãe e tias, lá nos idos dos anos 1930. Um tesouro que quis eternizar em um prato.

DSC_0346 DSC_0335

Não é lindo? Rosana, que a essa altura já virou uma expert em toalhas bordadas, me explicou que essa renda se chama Renascença, feita com base em fitas que criam um desenho e são unidas por bordados bem elaborados. Se quiser saber mais, veja esse artigo da Casa Abril.

DSC_0350

Os pratos ficaram lindos e foi difícil escolher apenas um. Em breve, volto para buscar outro!

Contato: rosanaerci@gmail.com Atelier Espaço 8 – R. Cons. Laurindo 80A/lj 05 Curitiba/PR (41)9656-2864

DSC_0326b DSC04098a DSC04094 DSC04095  

Você também vai gostar de…

DSCN0380Prato e amêndoas

Captura de Tela 2012-11-17 às 11.26.51Registros

Captura de Tela 2011-12-31 às 18.39.27Ciranda da boa lembrança

Read Full Post »

Captura de Tela 2013-02-22 às 22.38.41

Ela tira o dia para descansar. Nenhum compromisso, celular e internet desligados.

Deita na rede, fecha os olhos e balança no ritmo das ondas do mar ali em frente. Entreabre os olhos, espia… e essa calçada imunda?

Ato contínuo, mangueira, rodo e detergente na mão, escova até ver o piso tinindo. Ufa, hora de voltar para a rede na varanda. Vamos relaxar. Pense em nada, no vazio, no universo… Que aflição, levanta novamente, vai até a geladeira, analisa o cenário e decide que tem ovo demais, vai fazer spätzle e um bolo. Uma hora depois, sai da cozinha enfarinhada e determinada a aproveitar o resto do dia… lendo, quem sabe.

O livro logo perde a batalha e fica ali, jogado na rede frouxa, enquanto ela aprecia um hibisco fúcsia e resplandecente pedindo para ser desenhado, do papel vai virar pintura de um banco, a casa está precisando. Olha pela janela, a praia chama para uma caminhada, ponta a ponta 3 vezes. O sol se pondo, ela volta para casa. Exausta? Não, feliz, por fazer o que quer e o que gosta. Descansar é que cansa, com certeza.

11-Jo?

Esse post está ilustrado por um desenho que me representa, feito para a linha de cerâmicas da Ekozinha.  Magda, criadora das peças, selecionou amigas que simbolizam as tantas mulheres que cuidam da casa, da família, trabalham e às vezes até… cozinham!  Adorei fazer parte disso e fiquei encantada com a ilustração, principalmente porque o desenhista foi super gentil com minha forma física. Meu espelho não é tão generoso comigo…

Captura de Tela 2013-02-23 às 18.07.58

A ilustração é de Francis de Cristo.

E agora, a receita do bolo feito na praia. Escolhi um com amêndoas e bananas, diretamente do Trem Bom, com um pulo lá você vê como fiz essa delícia: Bolo da banana com amêndoas.

DSCN3339

DSCN3345

DSCN3346

Você também pode gostar de…

Captura de Tela 2011-09-01 às 07.18.22Apetites

Captura de Tela 2012-10-15 às 10.31.06Espelhos

Captura de Tela 2013-02-23 às 22.53.50Fazer o que gosta – todos os dias

Read Full Post »

Tem um texto passeando pela internet que diz, resumindo, que nesse Natal a gente compre os presentes de pequenas empresas e autônomos. Da vizinha que vende por catálogo, de artesãos que fazem boa arte, da amiga que tem uma loja no bairro, do confeiteiro que faz doces artesanais, do rapaz que tem uma banca no mercado… Façamos o dinheiro chegar às pessoas comuns e não às grandes multinacionais.

Seguindo esse raciocínio, resolvi dar algumas ideias sobre coisas que Curitiba oferece no que se refere a artesanato. Ainda dá tempo de conhecer e encomendar algo bonito e personalizado para um presente diferente nesse Natal.

Lenços artesanais, de seda, lindos. As cores… veja aqui. Da Liane Mestrinho.

Colares e cerâmicas da Ocléris. Sucesso na certa. Conheça seu quintal e sua arte aqui.

Emerson está cheio de bons presentes: cadernos, caixas, tudo feito com papel. Conheça a cartonagem do Emerson aqui.

Por ser totalmente apaixonada por caleidoscópios. teimo em pensar que todos adorariam ganhar um. Heidi faz caleidoscópios lindos. Sugestão aqui.

Um desejo de boa sorte, tem presente melhor? Caixinhas com bulbos de trevos de 4 folhas. Veja aqui.

Magda faz peças de cerâmica decorativas e funcionais. Direto para o forno, com beleza. Veja aqui.

Minha filha Marina deixou de ser amadora e virou doceira. Panettones, brownies, bons presentes de Natal. Aqui.

Você também vai gostar de…

Profiteroles

Ter tanto

Ekozinha

Read Full Post »

 Cicida me encantou com contas para lá de coloridas.

Cicida

Raquel mudou o atelier mas a cerâmica continua a mesma.

Raquel

Os feltros delicadinhos da Claudia.

Feltros.

A inauguração da M.Ludeke, da Magda, também foi linda.

Alta temperatura

A loja Sensorial Bazzar. Um lugar que gosto.

Sensorial

As visitas vão continuar. Se você tem alguma ideia de artesão, artista ou espaço de artes que vale a pena mostrar aqui, me avise!

Você também pode gostar de…

Vida nova ao livro velho

Nova Iorque – Resumo da ópera

Read Full Post »

Magda faz travessas refratárias lindas, isso você já viu aqui. Depois da estreia, muitas coisas foram acontecendo. O nome mudou, a marca se atualizou e parcerias que envolvem sustentabilidade e gastronomia se estabeleceram.

Ekozinha, esse é o nome. E aula-jantar é a última invenção: Cozinha Prática com Requinte. Participei de uma e comunico que logo vai ter outra. O chef Humberto ensina a fazer comidas deliciosas nos belos refratários, harmonizados com vinhos com as devidas explicações. No meio disso tudo, a gente vai comendo coisas deliciosas que vão saindo do forno.

Lasanha verde de pesto e bechamel.

Bolo individual de cenoura com chocolate belga.

Como sou uma usuária fiel das travessas da Ekozinha, aproveito para pagar uma dívida, mostrando a versão real do salmão que tinha apenas desenhado nesse post. Com vocês, obra e modelo, juntos.

Você vai ver mais cerâmica em…

Cores e cerâmicas de Raquel

Quintal e cerâmica

A poesia de Emília

Read Full Post »

Magda ensaiou e ensaiou… Passou por várias etapas para chegar à apresentação em grande estilo de seu produto final. Ela estudou Geologia e a deixou guardada alguns anos enquanto trabalhava com bordados industriais e cuidava da família. Filhas crescidas, resolveu investigar sua veia artística. Um curso aqui, outro acolá, acabou chegando na cerâmica, hora em que sacou seus conhecimentos geológicos. A química foi imediata, peças belíssimas começaram a ser criadas e acabamentos pesquisados em busca da perfeição. Ao mesmo tempo, o empreeendedorismo, que sempre borbulhou dentro dela, viu aí uma oportunidade.

Moral da história: nasce a M. Ludeke, empresa que produz as peças que você vê abaixo. Lindas, com cores incríveis, vão ao forno e contribuem decisivamente no sabor e textura dos alimentos. A linha Donas da Cozinha homenageia 12  mulheres que participam do mundo de Magda (eu sou uma delas, que orgulho!).

O processo: peças secando, o forno e o resultado, antes da pintura.

Dona Jô!

Para completar, o lugar onde a empresa está parece um jardim… Horta, passarinhos, flores, café e bolo a toda hora. Recomendo.

Lá dentro, peças saindo das mãos de Silvio, o oleiro.

A Emília também está lá, levando suas graças.

Silvio, o oleiro.

Se quiser ver algumas comidinhas que já fizemos nos pratos da Magda:

Um prato, muitas receitas

Um assado de legumes fora da ordem

Tomates e Filmes

Salmão ao forno com peras e maçãs

Para se informar visite o site www.ekozinha.com.br

Você também vai gostar de…

11-Jo?Fica quieta, menina!

Cantos e encantos do rakú



Read Full Post »

Ocléris combina com as coisas que faz. Tem a beleza da terra que toca e transforma, através da arte cerâmica.

Descobriu que amava a argila e suas possibilidades quando fez um curso em São Paulo, em 1985. Veio morar com a família em Curitiba e foi se aprimorando no Museu Alfredo Andersen, no Centro de Criatividade, no Atelier de Escultura do Parque São Lourenço. Lapidou o talento despertado na FAP e virou artista.

As habilidades crescendo, as obras se multiplicando, foi preciso ampliar espaço e estrutura do atelier, instalado no quintal de casa, entre pequenas parreiras, violetas e suculentas, tudo concentrado e abrigando surpresas modeladas por ela.

O atelier cresceu.

E invadiu o quintal.

Surpresa na parreira.

Ocléris trabalha a cerâmica em alta temperatura e no rakú, sublinhando os conceitos da limpeza das formas e da valorização do essencial. Ganhou prêmios com seus “Seios da Terra”, quando buscou formas arredondadas, orgânicas e femininas, também representadas em sua série de frutos. No momento, explora a graça e o significado das bolsas das mulheres.

Os seios.

Os frutos.

As bolsas.

E desde o dia em que uma das filhas olhou para os muitos pedacinhos de cerâmicas usados em testes e jogados em um pote e disse: “Vamos fazer um colarzinho disso?”, Ocléris faz bijouterias lindas e personalizáveis. Sim! Eu vou lá e junto as peças nas cores que quero para combinar com determinada roupa!

Vamos fazer um colarzinho disso?

Ocléris tem uma banca na Feira do Largo da Ordem, aos domingos, em Curitiba, na R. Kellers, defronte aos quadros. Passe lá e conheça Ocléris e suas peças. Se quiser visitar o seu quintal, ligue: (41) 3353-1951. Se estiver longe, saiba mais aqui: www.joiaceramica.com.br

Conheço Ocléris e sua família há muitos anos, pois é irmã de uma amiga querida e distante. Sempre me faz bem ir na casa deles. Mas dessa vez foi ainda mais especial porque saí com uma mensagem para ir mastigando no carro: ela me conta que Marcelo (o marido) se dá muito bem com a mãe dela, que mora com eles e hoje precisa de muitos cuidados. Ao que eu comento: “Que bacana o Marcelo ser um genro tão dedicado”. E ela me responde: “Acho que a mamãe fez por merecer o carinho que recebe dele hoje”.

Será que estamos fazendo por merecer?

Cuba.

Algumas das fotos desse post são de Bianca Muzzillo, fotógrafa e filha da Ocléris. Veja mais sobre ela no www.biclick.com.br.

Você também pode gostar de…

DSC_0197

Eu não falei?

Pela ordem – caixas de madeira

Cantos e encantos do rakú

Read Full Post »

Older Posts »