Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Paraná’

A estação requer. Junho, inverno, festas juninas, Paraná. O pinhão precisa ser lembrado.

Sou uma curitibana que mora em apartamento e adoraria morar em casa. Gosto de mato, de horta, de flor. Sendo assim, aprecio os ipês amarelos que colorem nossa cidade, fico prestando atenção nos canteiros floridos das ruas, nas podas das muitas árvores que já nos valeram o título de Cidade Ecológica (perdemos por pouco para Maringá no quesito maior arborização brasileira).

Por isso, hoje quando saí para o passeio canino matinal, adorei ver a primeira pinha caída na calçada. E cheguei antes do entregador de jornais, meu mais forte concorrente. Peguei pinhões suficientes para fotografar e mostrar, para quem não conhece, a cor única desse fruto típico da nossa região. E para quem é daqui, anunciar: está aberta a temporada!

Muitos leitores mandaram receitas que compartilho. Bom apetite!

Pinhão básico: pinhão na panela de pressão com água cobrindo e sal. Depois que começa a apitar, uns 40 minutos de cozimento. Desliga e espera sair a pressão.

Carne de panela com pinhão (Raquel): faça uma posta na panela como de costume (supondo que você tenha esse costume. Se não, a internet ajuda) e no final do cozimento, adicione pinhões cozidos e descascados. Para acompanhar, farofa de farinha de milho com banana e couve refogada.

Pinhão com bacon (Maria Amélia): cozinhe e descasque o pinhão. Enrole em cada pinhão uma fatia fina de bacon. Coloque para assar em forno médio os pinhões espetados com palito.

Pinhão sapecado (Kamo): essa ideia é da Kamo, e ela sugere pinhão sapecado em fogão a lenha. Como gemi pela ausência de um fogão dessa espécie, ela respondeu que também dá para fazer em panelas de ferro, em nossos fogões urbanos.

Farofa de pinhão (Maria Cristina): Cozinhe o pinhão na pressão com sal por uns 40 minutos. Deixe esfriar um pouco, descasque e passe no processador. Refogue cebola na manteiga, adicione o pinhão processado e refogue mais uns 5 minutos. Tempere com sal e pimenta a gosto.

Pesto de pinhão (Nádia Cozzi): www.alimentopuro.blogspot.com

1 xícara de azeite de oliva Extra Virgem
1 xícara de pinhão frio cozido e descascado
1 xícara de queijo parmesão ralado na hora
1 xícara de molho de tomate ORGÂNICO com manjericão
1 dente de alho pequeno picado
sal marinho a gosto
Passe os pinhões num triturador mas não deixe formar um purê e misture aos outros ingredientes. Use-o como entrada servindo-o como patê, acompanhando de torradinhas.

Dica da prima Katia: Amo no feijão, picadinho de carne e na farofa. Cozinho muito, descasco, e quando não conseguimos mais comer tudo, coloco os pinhões cozidos e descascados no prato do dia seguinte.

Strogonoff de pinhão do blog Julia Rodrigues

  • 1kg de pinhão cozido, descascado e cortado ao meio
  • 4 latas de molho de tomate
  • 1 vidro de ketchup picante
  • 3 caixas de creme de leite
  • 1 vidro de palmito picado
  • 1 vidro de champignon em conserva
  • 2 cebolas grandes
  • 2 latas de seleta de legumes
  • cominho
  • pimenta calabresa
  • azeite de oliva
  • refogar a cebola picada no azeite.
  • acrescentar o palmito, o champignon, as seletas de legumes.
  • apos aquecer acrescentar o ketchup e o molho de tomate.
  • separar
  • refogar no azeite o pinhao e temperar com o cominho
  • acrescentar ao molho
  • acrescentar o creme de leite a pimenta calabresa e pronto
  • normalmente o sal do ketchup é suficiente, mas prove e – depois – use o tempero que preferir

Sopa cremosa de Pinhão da Terezita

1 xícara de pinhão cozido e amassado
1 xícara de pinhão cozido e cortado em cubos pequenos
4 colheres de sopa de amido de milho
1 lata de creme de leite sem soro
3 colheres de sopa de azeite
2 tabletes de caldo de galinha
2 litros de água fervente
2 dentes de alho
1 cebola ralada
500 ml de leite
Modo de preparar:
Aqueça o azeite em uma panela e frite o alho e a cebola. Adicione o pinhão à água fervente e o caldo de galinha e leve ao fogo para ferver por 10 minutos. À parte, dissolva o amido de milho no leite, junte o caldo de galinha, mexendo sempre até engrossar e bata no liquidificador. Feito isso, junte o creme de leite e retorne ao fogo, sem parar de mexer até ferver. Por último, adicione o pinhão cozido e sirva em seguida, polvilhando o queijo ralado por cima.

Vinagrete de pinhões da Claudia
Cozinhe bem os pinhões, reservando a água do cozimento. Em uma vasilha, misture os pinhões picados, cebola, alho, salsa, azeitona picadas. Coloque em um vidro que possa ser hermeticamente fechado, adicione parte da água do cozimento, azeite de oliva, vinagre. Sal a gosto.

Aperitivo de pinhão e linguiça Blumenau

IMG_1963

Refogue em um fio de azeite de oliva uma cebola picada até ficar ficar transparente. Adicione a linguiça Blumenau sem a pela e esmigalhada com um garfo. Refogue e coloque pinhão bem cozido em fatias pequenas e um pouco de salsicha. Sirva em barquetes.

Lápis de pinhão: esse não alimenta, mas também é uma boa ideia

Ganhei um presente que me encantou de muitos modos, porque é lindo, é útil, é típico daqui e ainda combina com esse blog: consumo consciente e reciclagem, dois temas recorrentes.

Conversei com a Maria Fernanda, que faz esses lápis de pinhão. Motivada pela vontade de ajudar de algum modo,ela aprendeu um jeito de reaproveitar restos de lápis-cera (aqueles que nem a mais econômica das pessoas consegue usar, toquinhos que a gente pensava imprestáveis). Usou formas com moldes de pinhão E nasceram os pinholápis ou lapinhões, como queiram. Não ficaram o máximo?

A produção depende de doações, escolas e famílias que recolhem e encaminham para Maria Fernanda fazer todo o processo de separar as cores, derreter em banho-maria e colocar nas formas. As cores que surgem são as básicas e mais todas as possibilidades que pequenas misturas proporcionam. Quando prontos, são embalados e vendidos para reverter recursos para a Campanha da Vaquinha e para presentear crianças do entorno do Hospital e Leprosário de Piraquara, para pacientes com hanseníase.

Quer participar? Mande lápis-cera pra gente. Novos, velhos, tudo é bem-vindo para fazer esses lápis que viram um ótimo presente e um jeito lindo de ajudar pessoas.

Você também vai gostar de…

 

Pesto com pinoli italiano

Read Full Post »

Curitiba é cheia de parques, que bom! Tem para todos os gostos, objetivos, temas. Para caminhar, para deitar na grama, para ver a cidade do alto. Longe, perto, ao lado de casa. Basta escolher. Quando quero caminhar (não se deixe enganar, não acontece com muita frequência), prefiro o São Lourenço, por ser um dos mais perto de casa. E porque é lindo.

Academia ao ar livre. Tem em todos os parques e praças de Curitiba.

No Parque São Lourenço tem frases dos nossos poetas.

Ele sempre soube.

Tem espaço para leitura.

E o mais bacana: é lá que fica o Centro de Criatividade de Curitiba. Muitas artes e artistas de nossa cidade começam ali.

E o Atelier de Escultura.

Para saber mais sobre o parque, entre aqui.

Mais Morar em Curitiba em:

Morar em Curitiba – Museu Oscar Niemeyer

Morar em Curitiba – Morretes

Morar em Curitiba – Gelada

Morar em Curitiba – ParCão

Morar em Curitiba – Casa da Bruxa

Morar em Curitiba – Praça Espanha

Você também pode gostar de…

Nova Iorque – Um dia no parque

DSC04505

Uma vilinha

Inspirei-me

Read Full Post »

Já falei aqui do Museu Oscar Niemeyer.

O MON merece um livro (que já existe, é claro, na livraria no museu), e um postzinho num blog nem pode ter a pretensão de quantificar a magnitude dessa construção, dessa arquitetura que impressiona quem passa por perto.

Uma das características do Museu é este vão livre, o segundo maior do Brasil.

As imagens do Olho, visto de baixo, impressionam.

Bom mesmo é quando algum motivo me leva para dentro do Museu do Olho e dessa vez foi a exposição Pequenas e Grandes Histórias de quem tem o que dizer, que recomendo. Perfis de pessoas que fazem parte da história do Paraná atual. Belos textos, belas fotografias, fiquei feliz por ter ido.

O acesso à torre do Olho passa por esse túnel meio lunático.

Pelas fotos, percebe-se que não havia sol. Comunico então que, quanto ao verão/2012, Curitiba resolveu que não vai aderir. Os dias são cinzas, a temperatura é baixa, a chuva aparece com frequência. Resolvemos adiantar o calendário para o outono, ao que tudo indica.

Aqui imagens feitas em junho. Para provar que nossa cidade tem sol. E por-do-sol.

Veja nesses links mais Curitiba:

Morar em Curitiba – Museu Oscar Niemeyer

Morar em Curitiba – Morretes

Morar em Curitiba – Gelada

Morar em Curitiba – ParCão

Morar em Curitiba – Casa da Bruxa

Morar em Curitiba – Praça Espanha

Você também pode gostar de…

Nova Iorque – Altos e baixos

Contando os dias em Curitiba

Read Full Post »