Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Dicas Curitiba’

Entro em casa no final do dia. Sombras caem pelas janelas, acendo alguns abajures, vou para o quarto, tiro o sapato apertado. Banho, roupa mole, em silêncio caminho para a cozinha. Água no fogo para sopa ou chá, sento no meu canto do sofá, cachorro ao lado, computador no colo. A sensação é de abraço, de conforto, de ninho.

É o lugar onde botamos, chocamos e criamos filhos, planos e sonhos.

Para combinar com todos esses ninhos, uma dica para quem teu o seu em Curitiba: um truque que deixa o bolo Ninho de Abelhas da Confeitaria Bombocado ainda mais delicioso. A ideia é de minha mão, inventadeira de carteirinha.

Compre um bolo Ninho de Abelhas na Bombocado. Ele vem acompanhado de um creme para colocar por cima na hora de servir. Agora, a dica da D. Christa: coloque seu Ninho de Abelhas em uma forma e adicione um pouco de leite no fundo. Cubra com metade do creme que veio junto e coloque no forno. Ele vai dourar e caramelar a superfície. Aí, você tira do forno, espera amornar um pouco e serve os pedaços do Ninho regados com um molhinho de baunilha que vai encontrar nesse post. Divino.

* Usei um refratário da Ekozinha. Vale a visita.

Imagens dos ninhos colhidas no Pinterest e WeHeartIt.

Você também vai gostar de…

Ganhei da minha mãe

Casa com história

Prato e bolo da amêndoas

Anúncios

Read Full Post »

Era uma vez três irmãs. Viviam em uma casa onde o ar tinha sempre o melhor cheiro do mundo, o de pão fresquinho saindo do forno. Foi com pães de milho e centeio que o pai das 3 meninas as formou advogada, matemática e engenheira.

Mas quis a vida que, chegando do interior para morar em Curitiba, o sabor do pão quentinho faltasse. E veio o desejo de fazer seus próprios quitutes em casa, dando continuidade à alquimia da culinária que já estava na família. Elizabeth começou a fazer sucesso com seus doces na universidade, encomendas vieram e um espaço aconteceu naturalmente. A irmã Ana Paula, advogada e designer de produtos veio junto, com os bolos e o desenho da marca. Que, aliás, alía as mãos de fada para criar confeitos e o desejo de doces, características das boas formigas.

Fada doceira.

E a engenheira? Desde sempre, a caçula desenhou vestidos de noiva. Essa tinha mais forte o gene da mãe, exímia bordadeira em ponto cruz. Aprendeu a arte da costura e se especializou como designer de moda. Com as irmãs, Luciana ocupa o espaço com seu atelier de vestidos de casamento, o Mime vai Casar. Tudo lindo e fofo.

A casa de chá e o atelier de moda têm o jeito que as irmãs sonharam: parece que a gente está em casa. Cortinas com tecidos delicados, ponto cruz nas toalhas de mesa, cadeiras coloridas, louça charmosa, papéis de parede floridos, lavanda na porta, tudo tem um toque francês. Vale a visita.

Você também pode gostar de…
DSCN0491

Read Full Post »

Nosso atelier virou uma central de dicas. Desde o início, os bolos que minha mãe servia nos lanches do intervalo (sim, nós ganhamos lanche, temos recreio. Sim, a vida é bela), desencadeavam uma troca de receitas e testes em cada lar. Logo, as alunas também começaram a trazer contribuições para a hora das comidinhas e dá-lhe mais receitas novas. Aos poucos, com a convivência, fomos aprendendo os gostos umas das outras e ampliamos nosso leque de indicações: restaurantes visitados e apreciados, filmes imperdíveis, locais que precisam-ser-vistos em viagens (temos três colegas que adoram passear pelo mundo), a melhor tosa para o cachorro, o pincel perfeito, os livros que não podem deixar de ser lidos, a revista cheia de ideias para pinturas, as ceramistas que fazem números personalizados para nossas casas e a jarrinha combinando com a louça do café, a experiência com o rakú, o melhor cirurgião plástico/ dermatologista/ fisioterapeuta/ nutricionista…

Hoje também resolvi recomendar aqui.

Enquanto ainda reina no Brasil, oficialmente até o Carnaval, um leve clima de férias, indico o uso constante do Rummikub. É um jogo que une todos em torno de peças coloridas, independente da idade. Desenvolve o raciocínio e fica lindo guardado nas nossas caixas!

Rummikub guardado com estilo.

A primeira caixa da Mari. Acolhe o Rummikub da casa.

Para quem gosta de doces e também de cinema, recomendo o blog da minha filha Marina. Ela está comentando os 10 filmes indicados ao Oscar 2011 e relacionando-os a receitas de doces. Só delícias! E tem um canal no Youtube: Confissões de uma Doceira Amadora

Papo de anjo

Já que o assunto é doce, que tal umas trufas na frente da TV vendo alguma série de sua preferência? Aqui em casa estamos vivendo a fase House e Dexter, que recomendo com estrelinhas. E essas trufas são da Siomara.

Livros, muitos livros. O gosto para leitura é muito pessoal, mas arrisco indicar os livros do Stieg Larson. Lazer garantido. Minha agenda de livros lidos está em plena atividade! Outra recomendação: livros também podem ser doados. Comece pelos de seus filhos. Analise com eles o que pode sair das estantes da sua casa para beneficiar crianças que têm pouco acesso à literatura e filmes. Se fizer este movimento, nos avise. Temos um bom destino para essas preciosidades: Freguesia do Livro.

Caderninho: quantos livros você lê?

Indico assistir a esse vídeo. Fala bem do Brasil, para variar. E valoriza uma população que é fundamental para nós, que “colhemos” nossa comida em supermercados.

Recomendo ainda, todas as coisas que mostramos no “Como vivíamos sem?

Se você for de Curitiba, é recomendável:

1. Programa pizza e cinema. Pizza Margherita Gourmet do Carolla, Almirante Barroso na Bresser e qualquer uma no Gepetto.

2. Mercado Municipal aos domingos. E lá, a mozzarella de búfala da Bon Vivant.

3. O Spätzle com Camarão do Zea Mäis.

4. A feirinha de artesanato aos domingos. Nessa tenho que ir sozinha, ninguém gosta como eu gosto.

5. Visitar o Museu Oscar Niemeyer.

6. Café no Lucca.

Recomendo ser gentil para merecer gentilezas, abraçar como se fosse a última vez, valorizar os momentos em que nada dói, dizer às pessoas o que pensa de positivo sobre elas, usar menos plástico, reparar menos e aproveitar mais. E, através das palavras da Martha Medeiros:

Dentro da igreja, ajoelhe-se. No estádio de futebol, grite pelo seu time. Numa festa, comemore. Durante um beijo, apaixone-se. De frente para o mar, dispa-se. Reencontrou um amigo, escute-o. Ou faça de outro jeito, se preferir: dentro da igreja, escute-O. Durante um beijo, dispa-se. No estádio de futebol, apaixone-se. De frente para o mar, ajoelhe-se. Numa festa, grite pelo seu time. Reencontrou um amigo, comemore. Esteja, entregue-se.

Muitas recomendações, eu sei. Mas estou aberta para receber as suas!

Recomendo outras visitas…

Captura de Tela 2012-01-14 às 18.56.40

Todas as visitas

IMG_2410

Visita a Istambul

Filmes e Tomates

Read Full Post »

Sempre gostei de ler. A combinação cama-abajour-livro para mim é imbatível, e com um friozinho lá fora, então, sensacional. Ok, a cama pode ser substituída por sofá, rede, toalha na areia, cadeira macia, colo… você escolhe. Tenho minhas preferências, é claro. Livros densos relaciono com estudo, enquanto o lazer pede leveza, romance, mistérios. Já os de auto-ajuda não me atraem, pois acredito profundamente na diversidade humana e acho difícil basear a vida em fórmulas ou receitas para qualquer tipo de sucesso.

Tenho amigos leitores, com quem troco livros e impressões. Tem o Marcos, que está sempre querendo montar um grupo de leitura, mas fica no projeto. Tem a Ângela, cheia de boas ideias, com quem transformei um projeto acalentado há anos de uma van levando livros e cultura para a periferia de Curitiba em uma biblioteca com endereço fixo e, em seguida, na Freguesia do Livro.

Nessa era da informação em tempo real, prezo hábitos tradicionais como o de abrir um jornal no café da manhã e ler notícias de ontem sobre o bairro e o mundo. Prazer ainda maior aos sábados da Marleth Silva e nas sextas-feiras, com as crônicas do José Carlos Fernandes que descreve tipos com quem gostaríamos de esbarrar. Através das pessoas, ele fala de Curitiba e suas muitas culturas. E  tem a capacidade de fazer festa com palavras, categoria em que também coloco Martha Medeiros. As ideias deles navegam no papel em uma fluidez impecável.

Uma surpresa boa para quem gosta de ler, em Curitiba, é o Quintana Café. Um restaurante com decoração agradável, horta na entrada, comida deliciosa da Gabriela, Quintana por todos os lados e…livros sem fim que podem ser emprestados! Títulos que vão dos best-sellers aos clássicos, ali, ao nosso dispor. Recomendo.

Meu cunhado italiano, Fabrizio, não vê a hora que a vida de funcionário de empresa de informática desemboque na aposentadoria, para poder se dedicar integralmente ao que mais gosta, escrever. Enquanto o escritor que mora dentro dele espera, se exercita fazendo fábulas para as filhas e seus amigos. Tem um site onde os pais preenchem um questionário sobre o jeito e preferências da criança, e ele escreve uma história personalizada, apresentada em caligrafia e papeis especiais. Todo o material que usa para isso está guardado em uma caixa que dei para sua esposa, mas que ele resolveu sequestrar.

Frabbro Scrivano

A caixa fechada.

Se quiser conhecer uma fábula de uma doçura comovente, que Fabrizio escreveu para Freguesia do Livro, entre aqui.

Desde o início de 2010 resolvi registrar em uma agenda todos os livros que leio. A sensação de ver a lista de livros lidos aumentando, estimula a ler sempre mais. Raciocínio meio infantil, mas funciona. Uma ideia que deixo.

Caderninho: quantos livros você lê?

Carminha faz marcadores de livros bem lindos. Aqui combinados com encadernações de Claudio Pilotto.

Livros bem marcados.

Você também pode gostar de…

1014215_671565886204896_1452614300_n

Isabel Allende

Captura de Tela 2012-08-25 às 20.43.29Amores literários

Captura de Tela 2011-11-29 às 08.02.13

Porque não posso ler Martha



Imagens do We Heart It.

Read Full Post »